Marcadores

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O relato pessoal: um excelente recomeço

Olá a todos!

Estamos em fevereiro e já é hora de voltar aos estudos. As festas de final de ano e as férias escolares, necessárias a crianças e adolescentes, costumam deixar os estudantes destreinados em relação ao processo de escrita. Contudo, para recuperar o ritmo necessário para fazer um bom vestibular ou o ENEM daqui a alguns meses, é necessário voltar a escrever rapidamente. E um bom começo é escrever um relato pessoal.
O relato pessoal é um gênero que já foi cobrado em alguns vestibulares, como o da UFF, e pode ser um excelente gênero para que o estudante comece a treinar a escrita. Ele é utilizado no cotidiano para que as pessoas narrem um ou mais episódios de suas vidas, isto é, trata-se de uma narrativa de cunho pessoal com enredo, personagens, espaço, tempo, descrições. Devido a essas características, o vestibular da UFF de 2009 o definiu da seguinte forma: “trata-se de uma exposição escrita de um acontecimento ou de uma série de acontecimentos mais ou menos sequenciados, em que são apresentados os seguintes elementos: quem, onde, quando, como, porque e para que”.
No que diz respeito à sua estrutura, deve-se destacar que são bastante recorrentes o uso de pronomes e verbos na 1ª pessoa do singular, já que é um gênero constituído com base em experiências pessoais de quem o escreveu. Quanto ao seu uso cotidiano, é possível verificar a presença de diversos relatos pessoais em diários pessoais, onde as pessoas costumam expor as suas experiências pessoais do dia a dia e acabam por registrar traços importantes de sua identidade – principalmente os adolescentes – ou em jornais quando alguém é convidado a falar de uma experiência muito marcante na sua vida – como um jogador da seleção brasileira contando como foi ganhar um clássico contra a Argentina.
Por ser um gênero extremamente simples em sua estrutura e claro em seus objetivos, é o gênero textual adequado para que o estudante consiga “soltar a mão” caso sinta dificuldades em escrever. A prática desse gênero ajuda o estudante desenvolver a autoconfiança, a tranquilidade e a prática de escrita necessária para se preparar adequadamente para os vestibulares.
Após essa breve explanação sobre o gênero, apresento a seguir a proposta desta postagem:

Redija um relato pessoal acerca de um fato marcante que aconteceu durante a sua vida escolar.

Nessa proposta, você pode abordar a sua relação com seus amigos, uma experiência que motivou o seu (des)interesse por uma determinada matéria, uma bagunça que aprontou com seus colegas. Enfim, há um amplo leque de possibilidades para se expressar e ficar à vontade para escrever.
Então, mãos à obra!


Nenhum comentário:

Postar um comentário