Marcadores

quarta-feira, 25 de março de 2015

Proposta de redação sobre a guarda compartilhada

(fonte da imagem: http://www.tempodemulher.com.br/amor-e-sexo/pais-e-filhos/guarda-compartilhada_-saiba-o-que-muda-se-a-nova-lei-for-aprovada)

Olá a todos!


No final do ano passado, Dilma Rousseff sancionou uma lei que tornou a guarda compartilhada regra no país, mesmo que não haja acordo entre os pais. A nova lei sobre a guarda compartilhada, que tem gerado muitas polêmicas e dúvidas nos lares de todo o país, é uma norma que mudará a rotina de muitas famílias brasileiras. Portanto, trata-se de tema ideal para uma proposta de redação.

Considerando que os textos a seguir são de caráter motivador, escreva um artigo de opinião sobre o tema Os desafios da guarda compartilhada no Brasil.

As 3 primeiras redações postadas nos comentários serão corrigidas GRATUITAMENTE.

Textos motivadores:



13 comentários:

  1. Pequenos ingênuos

    Nenhuma criança tem culpa da separação dos pais, mas geralmente acabam sendo os que mais sofrem com esse acontecimento pois involuntariamente são marcadas o resto das suas vidas por não terem pai e mãe presentes ao mesmo tempo. São poucos os que optam pela melhor opção que traz o bem estar dos pequenos.
    O papel da justiça então se torna é fundamental para a resolução equilibrada entre todos os envolvidos, como a prioridade é a boa convivência com o filho, o governo aprovou a lei que torna obrigatória a guarda compartilhada, mantendo assim os mesmos tempos de permanência paterno e materno.
    Talvez o tormento sofrido psicologicamente pela criança não é superado através de nenhuma dessas medidas, mas a probabilidade de que melhore a relação é o que faz valer a pena os difíceis acordos. Como são julgadas de que não possuem capacidade de escolherem seu melhor lar, cabe aos adultos resolverem essa questão.
    Não precisamos de muitos esforços para perceber, portanto, o quão desgastante o processo é, mas que existem maneiras de amenizá-lo e que as autoridades estão analisando e tomando devidas providencias para atingir um nível onde seja mais agradável a todos.



    Você tem conhecimento dos critérios da UDESC? Se sim, por favor analise minha redação dessa maneira, serei imensamente grata. Esse é um daqueles temas que eu olho e nem sei por onde começar... Mas tentei dar o meu melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. - Infelizmente, só conheço com precisão os critérios da UnB e do ENEM. Contudo, as sugestões de escrita que discuto podem servir para qualquer exame do tipo vestibular;
      - Escreve-se "bem-estar";
      - No segundo parágrafo, o trecho "se torna é" dificulta a compreensão do seu texto. Essa parte, sem dúvida, prejudicaria a sua nota;
      - Evite escrever parágrafos com apenas um período, pois isso costuma refletir uma falha de estruturação sintática. No segundo parágrafo, por exemplo, era necessária a inserção de um ponto final antes de "o governo";
      - Na argumentação, é fundamental a utilização de exemplos, o que faltou no seu texto. Quando um tema solicita para você discutir os desafios, a apresentação de exemplos é indispensável.

      Nota final: 560

      Excluir
  2. Amor compartilhado , guarda também .

    Com a separação dos pais , as crianças tendem a ficar somente com um dos dois e podem sentir a falta de uma relação conjunta . Procurando resolver tal adversidade , a presidente Dilma Rousseff criou uma lei que concede aos responsáveis , a guarda compartilhada do filho .

    Muitas vezes , uma das partes da relação , usa o filho como uma arma forte para conseguir pensão , ou até mesmo se vingar , e a criança acaba sofrendo com isso e tendo problemas emocionais e psicológicos . Esses problemas podem comprometer as atividades efetivas e escolares da criança , e é prejudicial ao futuro dela .

    Aplicando as leis , a justiça então realiza uma ação de guarda compartilhada , que é requerida mesmo que os pais não concordem . A forma com que um e outro vão ficar com a criança é decidida pelo juiz , que equilibra os dias para os pais .

    Percebemos então , que ao sancionar essa lei , a presidente pensa no futuro promissor das crianças , além de tomar uma medida decisiva e satisfatória para os pais . Construir um futuro envolvente é educar e ensinar os filhos de maneira correta , e ao aprovar essa lei , a criança ficará em ambiente familiar sempre e poderá ficar imune aos traumas da separação .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Estude os usos da vírgula, pois o uso desse sinal entre "relação" e "usa", por exemplo, é desnecessário;
      - O seu terceiro parágrafo iria ajudar mais na sua argumentação se você mostrasse mais um efeito da guarda compartilhada. As informações que você apresentou nesse parágrafo são mais adequadas para a introdução do que para o desenvolvimento, pois contextualizam mais do que sustentam a sua argumentação.

      Nota final: 700

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. É cada vez maior o número de casos de pais divorciados no Brasil, e um dos temas que gera bastante conflito é sobre a guarda dos filhos que, comumente costumava ficar com a mãe. Assim, há uns anos, foi criada a lei da Guarda Compartilhada, no qual o objetivo é que os pais tenham uma convivência equilibrada de tempo com os filhos.

    Há puco tempo, no final de 2014, a presidente da república implantou a guarda compartilhada como regra em todo o país. Ou seja, em casos de separação, os filhos não ficaram sobre a tutela de só um dos pais, mas sim, serão criados igualitariamente por ambos, exceto em alguns casos excepcionais. E essa implantação pode ocasionar no surtimento de avanços muito positivos para os filhos, pois convivendo de maneira parcial com ambos os pais, poderá ser evitado um dos males que mais ocorrem ultimamente, que é a alienação parental, quando um dos responsáveis coloca os filhos contra o outro responsável, por vezes fazendo uma imagem inveridicamente negativa.
    Essa nova lei ser aplicada como regra é muito benéfica em vários outros aspectos, como na parte emocional do filho de se sentir protegido, no desenvolvimento escolar e na sua formação adulta, pois o filho convivendo com ambos terá a atenção e amor dos seus responsáveis, fazendo o se tornar mais preparado para enfrentar os obstáculos da vida, pois estará mais encorajado, por saber que tem apoio e que pode contar com a ajuda dos dois, mesmo separadamente. Os pais podem estar separados, mas o filho, de nenhum dos dois. Isso, de alguma forma, atenua o sofrimento de um filho perder o contato com um dos genitores, simplesmente pelo fato de não serem mais casados. Exemplo disso é que o filho sanar dúvidas escolares, ou de conhecimentos gerais mesmo, com quem ele julgue dominar um melhor assunto que outro, pois nem todos são iguais e, paradoxalmente, os pais estando separados, juntos trabalham para uma melhor construção da formação de seu filho, pelo menos até o momento que ele poder andar sozinho com suas próprias pernas.
    Em suma, essa leia só tem a melhorar, desde que pais estejam comprometidos a focar somente no bem-estar dos filhos, sem o pensamento de simplesmente proporcionar bens materiais, mas sim mostrar que estão presentes, mas sim mostrando que sempre se importam em ter filhos com lares saudáveis, com amor, cuidados, dedicação, por mais que estejam separados. Além do mais, uma criança que tenha toda essa preparação, fará com que a sociedade futura seja de pessoas comprometidas e hábeis a darem o mesmo que receberam às próximas gerações e, assim, sucessivamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professor Fernando, você pode avaliar minha redação com base nos critérios da prova de redação da UFRGS? Obrigado!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. - Infelizmente, só conheço com precisão os critérios da UnB e do ENEM. Contudo, as sugestões de escrita que discuto podem servir para qualquer exame do tipo vestibular;
    - Estude os usos da vírgula. Na segunda linha do texto, por exemplo, a vírgula deveria ser colocada antes do "que" e não depois;
    - Revise seu texto com atenção para evitar erros bobos, como "puco";
    - Tente ser mais sucinto em sua argumentação, pois dificilmente o seu texto teria 30 linhas se fosse escrito à mão;
    - Você precisa expor as suas ideias de forma mais clara. Para isso é fundamental a reestruturação sintática de algumas partes do seu texto. O início do seu terceiro parágrafo, por exemplo, poderia ser reescrito desta forma: "A aplicação dessa nova lei é benéfica em vários outros aspectos".

    nota final: 680

    ResponderExcluir
  7. Boa proposta, gostaria se possível comentasse minha redação mesmo tendo atigindo o limite que considero muito pouco em comparação ao aumento de visualizações que o site tem recebido.

    Guarda Compartilhada: novas perspectivas

    É indiscutível a importância da guarda compartilhada na relação entre pais e filhos. Com a aprovação da nova lei, casos de divórcio que envolvam menores, passaram a ser a guarda bilateral, ou seja, ambos genitores exerceram participação ativa na criação da criança, diminuindo a alienação parental.

    No que diz respeito a separação com guarda unilateral, verifica-se em grande parte dos casos, que um dos genitores beneficia-se da guarda da criança para litigiar o outro. Como reflexo, o menor é privado de uma convivência afetiva, o que prejudica no desenvolvimento psicológico e social da criança.

    Em relação a guarda compartilhada, torna-se benéfico que ambos os genitores sejam responsáveis pela criança de forma igualitária, mantendo períodos de convivência equilibrada e de forma adequada. Como consequência, desenvolve-se o consenso entre a mãe e o pai da importância de um relacionamento pacífico que não gere prejuízos e contribua para criação e educação da criança.

    Em contrapartida, nem toda separação que envolva a guarda do filho, assume um entendimento viável por parte dos pais, cabendo ao juiz avaliar o caso e definir a guarda a um dos genitores.

    Desse modo, a guarda compartilhada é plenamente eficaz e benéfica à criança. Portanto, cabe ao juiz à realização de uma investigação a respeito das condições dos pais, a fim de estabelecer com segurança qual o tipo de guarda melhor contribui para o desenvolvimento saudável do menor.

    ResponderExcluir